Arquivo da categoria: PRINCIPAL

Mudança na Oficina de pífanos! dia 11 de dezembro em Curitiba

https://spreadsheets.google.com/viewform?formkey=dEFnVzJ1UHZVM1Zwb3Jlbk9Rckphd0E6MQ

Gente não percam!
Temos ainda vagas! a oficina vai ser maravilhosa!!
Na oficina da Morada Verde em Curitiba!

Deixe um comentário

Arquivado em PRINCIPAL

Festival de Cultura 2010 – 5 anos de arte livre

Festival de Cultura 5 anos: unidade em movimento

Edição comemorativa de 5 anos do Festival de Cultura ocorrerá entre 26 e 28 de novembro

Com o objetivo de fortalecer os laços da cultura alternativa e popular, o Festival de Cultura 5 anos reúne ativistas, artistas e comunidade nos dias 26, 27 e 28 de novembro em Curitiba. Serão três dias de oficinas, rodas de conversa, apresentações e improvisos na praça Santos Andrade (26 e 27), encerrando com a festa Fora da Casinha no domingo (28).

Neste ano o Festival de Cultura traz o tema Unidade em Movimento, com a proposta de promover a reflexão sobre os motivos que unem os agentes da cultura popular e alternativa e integrar suas perspectivas e ações. A concentração da abertura oficial será na Boca Maldita às 17h, seguida de cortejo de maracatu até a praça Santos Andrade, onde acontece o show da banda Juruá às 20h.

No sábado as atividades se concentram na praça Santos Andrade, a partir das 9h. Haverá oficinas  de alimentação vital, yoga, dança e de comunidades tradicionais, além de rodas de conversa, shows e apresentações de grupos folclóricos. À noite a programação na praça é voltada para a cultura latino-americana, seguida de festa na Juruhouse com DJs e bandas.

No domingo (28), a partir das 14h, a Festa Fora da Casinha encerra o Festival de Cultura com feira de trocas, oficinas e apresentações artísticas.

Todas as atividades na praça Santos Andrade serão gratuitas.

 

Estruturas de bambu

A estrutura na Santos Andrade será composta por bioconstruções. Nesse processo, são utilizados materiais que não agridem o ambiente, causando o mínimo de impacto. Serão vinte tendas conectadas entre si num grande círculo ao redor do chafariz. Além destas, haverá outras quatro bioconstruções distribuídas pela praça.

Essa maneira de edificar propõe repensar o modelo de relações dos indivíduos entre si e com seu meio, substituindo o quadrado pela forma circular, o que remete ao diálogo, à colaboratividade e à espiritualidade. É a materialização do objetivo do Festival: integrar as diferentes atividades e culturas, favorecendo uma experiência diversa de relação com o espaço.


Comunicação Compartilhada

Com arquivos de áudio, vídeo, fotografia e texto, o público é convidado a participar da cobertura do Festival de Cultura e sentir-se, efetivamente, parte dele – a exemplo do que aconteceu na edição anterior. Além de contar com facilitadores e sala de conexão à internet no prédio histórico da UFPR, serão distribuídos cartões com usuário e senha de repórter para o blog.

O blog da Comunicação Compartilhada – http://cc.nosdarede.org.br/, que integra o portal Nós da Rede, dedicado aos pontos de cultura do Paraná, é o resultado de uma estrutura e de práticas de produção de conteúdo em que qualquer cidadão pode participar interpretando e informando sobre as apresentações, temáticas e bastidores do evento. Um laboratório de comunicação livre e de exercício da cidadania.

As inscrições para a Comunicação Compartilhada e para as oficinas podem ser feitas no site do Festival: http://festivaldecultura.art.br.


Da universidade à praça pública

O evento surgiu em 2006 na universidade – era o Festival da Cultura da UFPR. A iniciativa reuniu Diretório e Centros Acadêmicos e entusiastas da cultura alternativa. Em 2009, o Festival ultrapassou os muros da universidade e ocupou espaços públicos no centro de Curitiba, mantendo os participantes dos outros anos e agregando Pontos de Cultura paranaenses.

O Festival de Cultura proporciona o encontro dos mais diversos grupos culturais para ação coletiva em torno da realização de um evento diferente – um festival que valoriza a diversidade e busca consolidar o diálogo entre as mais diversas linguagens artísticas, estilos e estéticas.

 

Programação do Festival de Cultura 5 anos

Dia 26.11 – Sexta-feira
– 14h – Praça Santos Andrade – shows com O mago e o chapéu e Urbit.
– 17h – Boca Maldita – Ritual Cura do Planeta com cortejo de maracatu até a Praça Santos Andrade.
– 20h – Praça Santos Andrade – show com banda Juruá.

Dia 27.11 – Sábado – Praça Santos Andrade

– 9h – Café da manhã* com Mandala: vivência do Calendário da Paz

  • colabore com o café da manhã levando alimentos para compartilhar
    – 10h – Oficinas
    – 12h – Shows com Betina, Duo Sinéria e Bambuzeiro
    – 14h – Oficinas, rodas de conversa e mostra de cinema e vídeo
    – 17h – Shows com Quando Triska Sai Faíska e Viento Sur
    – 19h – Cinema, Vídeo e América Latina: Relações de Fronteiras por uma Cultura de Paz

22h30 – Festa na Juruhouse  – shows com Coletivo Aquarium, Tambor de Ideias, O Conto, Break the Jazz, Doctor Dreams e porão eletrônico.

Endereço: Rua Dep. João Ferreira Neto, 405 – Vista Alegre

Entrada: R$ 5,00


Dia 28.11 – Domingo
– 14h – Festa Fora da Casinha – Apresentações artísticas, bazar, feira de trocas, oficinas e shows com João do Rio, Coletivo Aquarium e Orobó Beat.
Endereço: Rua São Sebastião, 786 – Próximo ao MON
Entrada: R$ 5,00

Contatos:

Soylocoporti
Michele Torinelli

(41) 92289478

michele@soylocoporti.org.br

Tertúlia Produções Culturais
Rosângela Araújo
(41) 8866-2941
ninaaraujo@gmail.com

Velatropa Bioconstruções
Marcos Vinícius
(41) 8851-0480
marcospichel@hotmail.com

Deixe um comentário

Arquivado em Na Rua, PRINCIPAL, Shows

Inscrição da Oficina “O sopro da Mata”- confecção e toque de pífanos em bambu

Carregando...

Deixe um comentário

Arquivado em PRINCIPAL

Confecção de Pife com Bambuzeiro no Festival de Cultura 2009

Em 2009 foi lindo gente, e essa nova oficina promete.

Vamos colher os bambus, expressaremos nossos sentimentos e individualidades nos pifes confeccionados, e por fim muito som para selar a vibração comum. Energização para fechar o ano com muito astral. Confraternização com gente do bem, ao som do vento, das águas, dos passaros, e dos pifanos!

1 comentário

Arquivado em PRINCIPAL

Oficina de Confecção e toque de pífanos “O sopro da Mata”com o grupo Bambuzero

A Fuá Produções é uma produtora cultural de Curitiba que oferece inúmeros projetos artístico-culturais. O projeto “Oficinas Fuazêiras”, promove um encontro com profissionais e grupos de lugares diferenciados e com propostas inovadoras. A primeira oficina foi “Canto – O impulso na voz e no corpo”, com a cantora e rabequeira Renata Rosa, a segunda edição  “Sala de Coco – Coco de Roda de Pernambuco” com Guga Santos e Alessandra Leão, ambos grupos de Pernambuco. Agora temos o prazer de receber os pifeiros do grupo Bambuzero de Campinas-SP.

A oficina será num sítio maravilhoso, em Morretes, com a natureza pulsando ao redor enquanto o feitio das flautas e o aprendizado musical vai sendo construído.

Os ministrantes proporcionam além de uma vivência artística ampla, uma breve mostra de vídeos com as bandas tradicionais de pífano. Cada participante terá a oportunidade de fazer sua flauta e aprender a afinar, tocar, até uma formação de repertório.
A oficina é livre, não sendo necessário nenhum conhecimento específico.
Dentro do pacote oferecemos hospedagem, alimentação (café da manhã, almoço e jantar) e alojamento.
Será uma linda vivência.
Esperamos a todos lá!!

Essa é a primeira oficina que vamos conviver um fim de semana trocando experiências!

Não se esqueça de levar repelente contra insetos, roupas de banho, protetor solar, chinelos, toalha, etc.. ! Um abraço forte e até lá!

Isa Flores, Analice Trindade e Julia Basso

INSCRIÇÕES: (somente 15 vagas)

https://spreadsheets.google.com/viewform?formkey=dEFnVzJ1UHZVM1Zwb3Jlbk9Rckphd0E6MQ

Deixe um comentário

Arquivado em PRINCIPAL

Alessandra Leão e Guga Santos em Curitiba

Bom dia meu povo…

Passando a correria, chega a hora de postarmos umas imagens da oficina, e do super caldo que se formou com Alessandra Leão e Guga Santos tocando com o grupo curitibano Serenô.

Agradecimentos especiais a Guga e Alê, super queridos e atenciosos, a Flavinha Lindeza, que fez um almoço com tempero nordestino delicioso, a Loa Campos e André Gomide, produtores do Serenô, aos músicos do grupo, a Miriane Figueira (nossa fotógrafa parceira de todas as horas) e a todos os participantes da oficina com seu samba de coco no pé, batuques e cantos. Valeu!

Aí está um pedaço do povo concentradíssimo.

A participação especial dois dois com o Serenô! Coisa linda que foi!

Pena que não saiu nenhuma fotinho com a querida Rose, que cantou com a Alê no final….

Com carinho,

Saudações Fuazêras…

Isadora Flores

Deixe um comentário

Arquivado em PRINCIPAL, Shows

Inscrições da Oficina Sala de Coco – com Guga Santos e Alessandra Leão (encerradas)

Inscrições da Oficina encerradas! Até a próxima!!

Abaixo um pequeno documentário que mostra jovens da cena musical pernambucana (entre eles o ministrante da oficina Guga Santos) de encontro com um mestre no interior de Pernambuco.

Deixe um comentário

Arquivado em PRINCIPAL

Oficina – Sala de Coco com Alessandra Leão e Guga Santos

No dia 02 de outubro Curitiba recebe Alessandra Leão e Guga Santos, artistas de pernambuco para realização da oficina SALA DE COCO – COCO DE RODA DE PERNAMBUCO!

Abaixo algumas informações sobre a oficina e os artistas! Não percam!

data: 02 de outubro (sábado)

horário: das 09h as 12h e das 14h as 17h

Local: Sociedade 13 de Maio: R. Clotário Portugal, 274

info:41- 8806-4857 (Analice) inscrições: producaoy@gmail.com


SALA DE COCO – COCO DE RODA DE PERNAMBUCO!

Oficina de percussão, canto e dança com contextualização histórica realizada pela cantora, compositora e
percussionista Alessandra Leão e o percussionista, compositor e professor Guga Santos. As aulas são ministradas
com base na vivência com os mestres do samba de coco abordando a filosofia dos folguedos populares como forma
de autoconhecimento, educação, terapia e diversão. A Sala de Coco se formou partindo do princípio de que se
precisa do coletivo para que tudo aconteça. São 06 horas de oficina e festa, ou seja, a Sala de coco propriamente
dita.
A aula inicia com uma breve conversa sobre a história do brinquedo, traçando um paralelo com os dias atuais, então
se integra o ritmo com o trupé e palmas. Em seguida os instrumentos percussivos, o canto e por último e não menos
importante o “repente” onde se utiliza o improviso, o raciocínio rápido para se ter a melhor resolução dos problemas
da vida. Esses momentos são intercalados com a audição de cocos tradicionais de diversos períodos e Regiões.
 
Percussionista, compositora e cantora.
Participou da fundação do grupo Comadre Fulozinha , sendo esse seu primeiro trabalho profissional. Nesses 12 anos atuando
mercado musical, teve o privilégio de trabalhar ao lado de músicos como Antônio Carlos Nóbrega, Siba, Silvério Pessoa, Zé
Neguinho do Coco, entre outros…
Desde 2004, idealizou e coordena o projeto coletivo Folia de Santo, que se propõe a compor músicas baseadas nas tradições
ligadas ao “catolicismo popular”. O CD homônimo foi lançado em dezembro de 2008, durante as gravações do DVD homônimo.
Em 2006, Alessandra deu início ao seu trabalho autoral, com o elogiado Brinquedo de Tambor. Produzido e arranjado em parceria
com o violeiro, compositor e arranjador Caçapa. O CD “Brinquedo de Tambor” entrou para a lista dos 10 melhores discos de 2006
do Prêmio Urirapuru, da revista gaúcha “O Dilúvio”; e em janeiro de 2008 teve duas músicas recomendadas no playlist do músico
americano David Byrne.
Em 2007, foi uma das selecionadas no Programa Rumos Itaú Cultural , na cartilha Mapeamento.
Participa do Admiral Recife , fundado a convite do projeto Era Iluminada – Mangue Beat (Sesc Pompéia -SP), ao lado de nomes
como Jorge Du Peixe, Siba, Dengue, Canibal, Júnio Barreto, Lia de Itamaracá, entre outros. Em 2009, foi convidada para
participar do Festival Carnaval de Las Artes, em Barranquilla, Colômbia.
Dois Cordões, o segundo CD solo, foi produzido com patrocínio da Petrobras através da Lei Federal de Incentivo à Cultura, a
apartir da seleção no Programa Petrobrás Cultura, e dá continuidade à parceria com Caçapa. O seu lançamento está previsto
para outubro de 2009 em quatro capitais do Nordeste – São Luiz, Fortaleza, Salvador e Recife.
 
Percussionista, compositor, professor de percussão e cantor.
Iniciou seus estudos em percussão no Maracatu Rural Piaba de Ouro – Folgazão e artesão Mestre Salustiano e na Fundação
Casa das Crianças de Olinda – Curso de Dança e Ritmos Populares, participou do Maracatu Criança Olindense e do Grupo
Capoeira Angola Mãe.
Ministrou oficinas de percussão brasileira (com ênfase nos rítimos nordestinos): Espace Musical Cantonal et Melódica –
Association dês parents et professeurs (Macôt-La Plagne, França – 2008), Espace pour l’Enseignement Musical des Dorons
(Moûtiers, França – 2008) Espaço Musical d’Aime (Aime, França – 2008), Semana da Consciência Negra, Lion – França – 2008,
Programa Ruas e Praças (Recife, 2007), Centro de Educação e Reabilitação Anjo da Guarda – para crianças, adolescentes,
adulto e idosos portadores de deficiência física e mental (Paulista-PE),Oratório Dom Helder Câmara – Comunidade de San Pólo
D’enza Reggio Emilia (Itália, 2005).
Participou dos CDs: Dois Cordões – Alessandra Leão (2009), Forró Quarteto Olinda (2009), Minha Loa – Nana Vasconcelos
(2002), Shalom Brasil (2008), Coquistas de Olinda contra a violência (2007), Jornal da Palmeira – Erasto Vasconcelos (2005),
Mestre Salustiano e o Sonho da Rabeca (1998). E dos DVDs: Alessandra Leão – Brinquedo de Tambor, ITAÚ Cultural – São
Paulo, SP (2008), Renata Rosa – Zunido da Mata, ITAÚ Cultural – São Paulo, SP (2005).
Integrou as equipes dos grupos e artistas: Maracatu Rural Piaba de Ouro, Mestre Salustiano e o Sonho da Rabeca, Erasto
Vasconcelos e a Nau Catarineta, Renata Rosa e o Zunido da Mata, Alessandra Leão, Dona Cila do Coco. Atualmente, participa
das seguintes atividades: Grupo Forró Quarteto Olinda, Banda Shalom Brasil, banda que acompanha a cantora Alessandra Leão,
O Tronco da Jurema, banda que acompanha Mestre Galo Preto, acompanha do cantor e compositor Zé Brown

Foto: Beto Figueiro

GUGA SANTOS

Foto: Beto Figueiro

ALESSANDRA LEÃO

Deixe um comentário

Arquivado em PRINCIPAL

Oficina “Construindo a Música”

Grande sacada do nosso amigo Guto!

Em sua jornada pela UFPR no curso de Música, teve a oportunidade de aprender a arte de construção de instrumentos musicais com materiais alternativos. Conheci esse figura no XX Festival de Inverno de Antonina, e lá participei um pouquinho da oficina ensinando o povo a fazer pífanos. (Fizemos 15 flautas de pvc, foi muito legal.)

Acabamos sintonizando os projetos e fizemos uma adaptação da oficina (em geral de duração de uma semana) para empresas. Essa oficina foi para 126 funcionários da KRAFT foods. Entramos numa missão quase impossível:

Construir cerca de 150 instrumentos, ensinar 126 pessoas a tocarem, compormos uma música coletivamente, e ainda fazer uma apresentação com toda essa galera! Tudo isso em apenas duas horas! Caraca!

O resultado foi simplesmente demais: as pessoas eram incríveis, a equipe ralou mesmo e deu tudo certo.

Aí nesta foto sou eu ajudando o pessoal a furar as flautas. Além dos pífanos, fizemos buzinas, tambores, chocalhos e ganzás.

Nosso cálculo era totalmente otimista: na nossa imaginação as pessoas iam se ajudar, e terminariam tudo no tempo estipulado. Fomos agraciados e foi exatamente o que aconteceu.

Entusiasmo e o gás dessa galera foi incrível: Trabalhamos muito para que fosse tudo perfeito. Na foto acima já estavam rolavando umas dinâmicas com o som.

Da esquerda para a direita os ministrantes: Pedro Solak, Marcel Cruz, Dennys Julian, Isadora Flores e Guto Crepaldi. Valeu!! Até a próxima!!

Mais uma pro cardápio do Fuá! eba!

1 comentário

Arquivado em PRINCIPAL

Canto – O Impulso na Voz e no Corpo

Oficina ministrada por Renata Rosa

O objetivo deste trabalho é desenvolver a relação orgânica entre o movimento, a respiração e a produção de voz através de um conjunto de dinâmicas que envolvem rolamentos, o jogo lúdico-técnico do aquecimento vocal e da exploração de ressonâncias e cantos e danças tradicionais onde voz e movimento, canto e dança estão profundamente associados. O foco deste trabalho será a relação precisão/organicidade, o pulso no corpo e na voz, nuances e equilíbrios, a relação com o chão, a energia do canto, suas ressonâncias, a construção da presença e a busca de uma expressividade pessoal

Renata Rosa

Cantora, rabequeira, atriz e pesquisadora, há anos vive mergulhada no contexto poético-musical da Zona da Mata Pernambucana e do Baixo São Francisco Alagoano.

Estudou Letras e Fonoaudiologia na USP e Música com habilitação em Canto na Universidade Livre de Música Tom Jobim. Aprendeu a arte do canto sinuoso das cantadeiras no convívio com Cema e Noraia (Aldeia Kariri-Xocó).

Integrou o Núcleo de Estudos da Voz na PUC de São Paulo, e o Núcleo de Ação e Performance do Pólo Sul Americano do Ator Contemporâneo (RJ), dirigido pelo diretor iraniano e pesquisador das linguagens teatrais Massoud Saidpour.

Desenvolveu o trabalho de pesquisa sobre movimento e voz “ Canto e dança  – o impulso na voz e no corpo” a partir dos cantos caboclos do Baixo São Francisco e vem ministrando workshops a inúmeros  Centros de formação e Companhias de teatro, música e dança no Brasil e no exterior, com destaque para: VIVA! Performances (Cleveland Museum of Arts /Ohio), Centre Hippocampe e Theatre de la Ville  (Paris), Conservatórios de Amsterdam e de Roterdam , entre outros.

Foi a protagonista feminina Maria Safira da minissérie A Pedra do Reino, de Luis Fernando Carvalho, para a qual também musicou os poemas de Ariano Suassuna e dirigiu o Coro de Maria do Badalo.

Seus discos receberam os Prêmios CHOC DE L’ANNÉE 2004 (Zunido da Mata) e Prêmio da Musica Brasileira 2009 (Manto dos Sonhos).

Número de vagas: 20

Carga horária/nº de dias: 4 horas/ 3 dias  Total : 12 horas

Público alvo: músicos, atores, cantores, bailarinos e estudantes

Os alunos devem trazer uma roupa para o treino físico e outra para o canto (calça para os homens e saia rodada para as mulheres)

O piso deve ser extremamente limpo, pois a primeira dinâmica do trabalho inclui rolamentos.

1 comentário

Arquivado em PRINCIPAL