Berimbau Chamou: vai ter jogo de Angola

 

 

Aprovado pelo Fundo Municipal de Incentivo à Cultura de Campo Grande-MS Berimbau Chamou tem como objetivo juntar mestres e professores de Capoeira Angola de diferentes localidades do Brasil em um evento de trocas de saberes, além de oferecer aulas de Capoeira Angola para alunos de escola pública de Campo Grande – MS

Desde o início de março o “Berimbau Chamou: Vai ter jogo de Angola” levou a Escola Estadual Hércules Maymone oficinas de  musicalização com instrumentos da Capoeira Angola, movimentação e história afro-brasileira, atendendo o cumprimento da Lei Federal 10.639/2003 que determina o estudo da África e cultura dos povos afro-brasileiros nas escolas de educação básica.

Professor Marcos, do grupo Meninos de Angola, é quem as ministra e acredita ser importante levar a capoeira para a escola, pois é uma forma dos estudantes conhecerem seu passado. “Existe uma forma de educar os alunos através da capoeira, já que ela é uma herança ancestral africana. As oficinas se tornam uma ferramenta de mudança social, ensinam respeito ao próximo, à história de matriz africana e a ter responsabilidade com sua identidade cultural”, reflete. “Além de fazer bem para a mente e para o corpo”, completa.

 

 

Iniciado em março, o projeto “Capoeira Angola: Berimbau Chamou” terá seu evento de encerramento nesta sexta-feira (27), sábado (28) e domingo (29). No primeiro dia acontece roda de capoeira na praça Ary Coelho, às 18h. No sábado, à partir das 8h na associação de moradores da Vila Margarida, haverá oficinas que se estendem durante todo o dia, terminando com uma roda de capoeira no fim da tarde. No domingo, às 9h no Parque das Nações Indígenas, tem a “Papoeira”, roda de conversa com os mestres sobre a capoeira. O projeto conta com recurso do FMIC (Fundo Municipal de Investimentos Culturais), oriundos da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo. A programação é aberta ao público e gratuita.

Foram convidados para ministrar as oficinas deste fim de semana: mestre Renê (ACANNE), de Salvador; mestre Leninho (FICA), de Brasília; mestre Pequeno (CAMUANGA), de Campo Grande; contramestre Carlos, de Curitiba; treinel Paula (RESISTÊNCIA E ARTE), de Curitiba; e professor Rafael (MENINOS DE ANGOLA), de Goiás.

Ficha Técnica:
 

Coordenação Geral – Marcos Vinicius Campelo Jr.

Produção Executiva – Fuá Produções
Assistente de Produção – Maria Fernanda Arnaldi
Oficinas ministradas na E.E Hercules Maymone – Marcos Vinícius e Tafarel do Amaral
Identidade Visual – Studio i
Registro Audiovisual – Cigarra Fotografias
Assessoria de Imprensa – Lucas Arruda

Deixe um comentário

Arquivado em Não categorizado

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s